Clique Vestibular

NOTÍCIAS

Conheça o CIRA, corretor de redação automática que utiliza inteligência artificial

Disponível por meio de um aplicativo para smartphones e de um site, sistema foi criado com o objetivo de auxiliar estudantes do ensino médio

Os estudantes que tentam uma vaga em universidades públicas tanto pelo Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) quanto pelo vestibular, enfrentam grandes problemas para estudar redação, prova com grande peso nos processos seletivos. Os problemas vão desde a correção à orientação para um texto melhor.

Pois bem, em breve este problema poderá terminar, pois pesquisadores do Instituto de Física de São Carlos (IFSC) e do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, desenvolveram um aplicativo que efetua correções de redação utilizando a Inteligência artificial .

A ferramenta, totalmente gratuita,  corrige uma redação trazendo uma pontuação de 0 a 1000, e ainda apresenta soluções para melhorar seu texto.

Após fazer a submissão, o sistema apresenta ao usuário uma tela de resultados, em que constam a nota atribuída à redação e estatísticas sobre o texto (número de palavras, por exemplo). Caso erros sejam encontrados, eles são marcados em vermelho. Ao clicar em cima deles, abre-se uma janela contendo informações sobre o erro e sugestões de como remediá-lo. Gabriel preparou um vídeo para demonstrar como funciona o aplicativo na prática: 

O sistema é alimentado com uma base de 10000 redações da empresa Letrus, corrigidas com as competências utilizadas pelo Enem e outros critérios, para gerar a avaliação.

Onde encontrar?

No momento a ferramenta está disponível na plataforma do Android e também tem uma versão em seu site.

Acessar Cira Versão site

Acessar Cira Versão Android

Há plano de no futuro ter uma digitalização utilizando foto da câmera ou upload.

Todos os erros cometidos pelo estudante serão grafados em vermelho com sugestões para corrigir a falha, o corretor identifica confusão de palavras, redundâncias, clichês, repetições, problemas de estilo, erros ortográficos, gramaticais, sintáticos e de pontuação. 

Tudo será avaliado?

Infelizmente ainda não, a argumentação, não será avaliada, logo as notas  não serão necessariamente iguais as dadas pelo corretor. Em alguns textes feito pela equipe do clique vestibular, provas nota mil, nota máxima do ENEM, alcançaram no máximo 840 pontos na ferramenta.

Mais informações

O que é um CIRA?

A CIRA (Corretor Inteligente de Redações Automático) é, como essenciais o seu nome, um avaliador inteligente e automático de redações em português. Dada uma redação, o sistema é capaz de atribuir uma nota a ela e sugerir melhorias. O seu principal objetivo é auxiliar estudantes de todo o Brasil a treinarem para provas de redação, com foco no ENEM.

Como funciona?

Uma vez submetida ao sistema, a sua redação tem diversas de suas características extraídas por meio de técnicas estatísticas e de processamento de linguagem natural. Com base atributos atributos, uma rede neural, modelo de Inteligência Artificial, atribui uma nota de 0 a 1000 ao seu texto. Para aprender a avaliar como provas, a rede neural foi previamente treinada utilizando-se um banco de dados com cerca de 100 mil redaões já corrigidas por humanos.

Quem criou?

Gabriel revela que a ideia de criar o aplicativo surgiu quando estava prestes a terminar o projeto de iniciação científica e cursava uma disciplina do curso de Ciências de Computação no ICMC.

A CIRA foi desenvolvida no âmbito do Núcleo Interinstitucional de Linguística Computacional (NILC) da Universidade de São Paulo (USP), no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC), em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e com a Pró-Reitoria de Pesquisa da USP (PRP-USP).

Responsáveis: Gabriel Guedes Nogueira (sistema de correção, servidor e aplicativo Android), João Vitor Silva Ramos (site) e Osvaldo Novais de Oliveira Jr. (orientador).

Tecnologia

Linguística computacional – O projeto de Gabriel é um dos frutos das pesquisas realizadas pelo Núcleo Interinstitucional de Linguística Computacional (NILC), um grupo multidisciplinar de pesquisa, sediado no ICMC. Criado em 1993, o Núcleo conta hoje com pesquisadores de várias instituições, como USP, UNESP, Universidade Federal de São Carlos e Universidade Estadual de Maringá.

A ideia de desenvolver um sistema com correção automática de redações é relativamente antiga no NILC, pois em 2007 foi publicado um artigo de pesquisadores do IFSC e do ICMC prevendo que métricas estatísticas de textos poderiam ser correlacionadas com a qualidade. O sistema começou a se tornar realidade em 2019, com um projeto patrocinado pela Pró-Reitoria de Pesquisa da USP em um programa sobre sistemas inteligentes. Uma equipe foi formada com professores dos dois institutos, além de bolsistas do ICMC, incluindo Gabriel Nogueira.

O NILC é uma referência para os grupos de pesquisa em processamento de linguagem natural do Brasil. Além de inovar em diversas frentes de pesquisa, o Núcleo já estabeleceu colaborações com várias empresas – como Itautec, Microsoft, Samsung e Embrapa, possibilitando a transferência de tecnologia – e com institutos de pesquisa, como o Instituto de Estudos Avançados da ONU, para projetos de grande porte.

Entre as áreas de atuação do NILC estão projetos para enfrentar desafios científicos relacionados a tradução, ferramentas de auxílio à escrita científica e sumarização – que já são tradicionalmente explorados por quem investiga linguística computacional. Com a expansão da internet e das redes sociais, novas frentes de atuação foram criadas, destinadas, por exemplo, a estudar desafios como a detecção de fake news, a mineração de opinião e o diagnóstico de doenças mentais através da fala, entre muitos outros.

Fontes:
http://www.saocarlos.usp.br/usp-desenvolve-ferramenta-de-correcao-automatica-de-redacoes/

http://www.ciraredacoes.com.br/info

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS