Clique Vestibular

SALA DE ESTUDOS

Enem 2019 – 18 anos | Fortaleza – CE | @laismcamara

Democratização do acesso ao cinema no Brasil

A maior parte da população mundial do século XXI tem acesso à internet, porém esse limitado devido ao uso que “sites” e aplicativos dão aos dados de seus usuários. Tais informações, em geral, são usadas para restringir o contato destes apenas àquilo que se alinha ao pensamento deles e para difundir padrões e atitudes dominantes, manipulando, portanto, o comportamento de seus usuários.

Em primeira análise, a restrição do acesso a informações ocorre por meio da disponibilização ao usuário apenas daquilo que está associado a conteúdos que foram bem avaliados por ele. As consequências disso foram mostradas em um episódio da série “Black Mirror“, no qual um professor separou a turma em dois grupos e forneceu a cada um informações diferentes sobre o mesmo assunto. Ao colocar os alunos para debater, conflitos surgiram, pois cada grupo tomou as informações que recebeu como verdade absoluta. Isso mostra que o acesso a informações selecionadas pode influenciar comportamentos negativamente.

Ademais, o controle de dados impulsiona a indústria cultural, teoria criada pelos sociólogos Adorno e Horkheimer. Segundo esta, a cultura de determinado local é substituída por uma que se sobressai, fenômeno intensificado pelo controle de dados, uma vez que os elementos da cultura ser difundida são vinculados a postagem com conteúdo de interesse do usuário. Isso causa perda de identidade dos povos devido ao desapego a tradições e símbolos da cultura destes em prol de uma cultura única.

Tendo em vista a problemática debatida, fica evidente que medidas devem ser tomadas. Cabe, então, aos desenvolvedores de “sites“ e de aplicativos a não restrição de informações e a desvinculação de padrões culturais estrangeiros a postagens. Isso deve ser feito por meio do fim de algoritmos que enquadrem os usuários em perfis e que valorizam elementos de outras culturas em detrimento da cultura destes. Assim, eles terão amplo acesso aos conteúdos disponíveis na internet sem abandonar as suas tradições, ajudando a reverter a teoria da indústria cultural e a situação apresentada em “Black Mirror“.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS