Clique Vestibular

SALA DE ESTUDOS

Civilização Romana

A Civilização Romana deixou profundas marcas na história dos povos do Ocidente.
Todos os caminhos levam à Roma
O Império Romano foi uma das principais bases da chamada civilização Ocidental e o herdeiro de uma série de traços das culturas da Grécia e o Oriente.
A Civilização Romana deixou profundas marcas na história dos povos do Ocidente. Herdamos:
  • idéias sobre sociedade e normas de conduta sociais;
  • língua – latim;
  • arquitetura – pontes, arcos, aquedutos;
  • direito – seus princípios estão presentes em quase todos os códigos de leis dos países do mundo atual;
  •  difusão do Cristianismo.

Comparando as duas Civilizações da Antigüidade Grécia e Roma


SEMELHANÇAS:

> Sociedades escravistas.
> Localizavam-se junto ao litoral do Mediterrâneo.
> Origem indo-européia

DIFERENÇAS:

> Grécia => cidades-estados politicamente independentes.
> Nunca se formou um estado Centralizado. Estado Romano => foi o centro de um grande Império.
> Roma => Nunca se estabeleceu uma democracia.
> Sociedade romana foi dominada pela aristocracia.

Localização Geográfica e Ocupação Humana
Península Itálica

Limites norte – Alpes
Leste – Mar Adriático
Oeste – Mar Tirreno
É cortada de Norte a Sul pela cadeia dos Apeninos
Litoral – adequado à navegação
Ilhas – Córsega, Sardenha e Sicília

Povoamento

Primitivamente – lígures e íberos
II milênio a.C. invadida
Italiotas (latinos, sabinos, équos, samnitas e volcos)

A LOCALIZAÇÃO DE ROMA

ORIGENS DE ROMA

Tradição => Obra de Tito Lívio – historiador romano do século I a.C. Rômulo e Reno.

Historicamente => Fusão de tribos latinas. Data provável da fundação é o ano de 800 a.C.

PERÍODOS HISTÓRICOS

REALEZA
(de meados do séc. VIII a.C. a 509 a.C.) Forma de governo do período Monarquia.
REPÚBLICA
(de 509 a.C. a 27 a.C.) Início à expansão territorial, com a conquista da península itálica, mais tarde foram conquistados a Península Ibérica, Norte da África a Grécia e o Oriente Médio.
IMPÉRIO
(de 27 a.C. a 476 d.C.) O Império atingiu a sua extensão máxima. A partir do séc. III, a parte ocidental do Império foi abalada por uma série de crises e dominada por povos que os romanos chamavam de bárbaros.
A MONARQUIA ( ± 735 – 509 a.C.)

De acordo com a tradição, Roma foi governada por 7 reis.

4 primeiros (latinos e sabinos) => Rômulo; NumaPompílio; Túlio Hostílio; Anco Márcio

3 últimos (etruscos) => TarquínioPrisco; Sérvio Túlio; Tarquínio, o Soberano

Economia => agricultura e o pastoreiro

SOCIEDADE => Organização social estruturou-se:
Comunidade gentílica => propriedade coletiva
Elementos da “gens” => chamados de patrícios
Conjunto de 10 gens => 1 Cúria (associação militar e religiosa)
Reunião de 10 Cúrias => 1 tribo
Conjunto das tribos => povo romano

Desintegração da Comunidade Gentílica => prosperidade econômica, a expansão dos territórios, crescimento da população.

CLASSES SOCIAIS

Só o patriciado desfrutava de direitos políticos.
PATRÍCIOS
grandes proprietários – aristocracia – classe dominante.
PLEBEUS
homens livres, não eram considerados cidadãos – eram marginalizados.
ESCRAVOS
mais baixa situação social – prisioneiros de guerra – eram propriedade das famílias patrícias – pouco numerosos na Monarquia.
CLIENTES
indivíduos que prestavam serviços aos patrícios eram seus dependentes ou agregados.
ASPECTOS POLÍTICOS

REI
Acumulava funções executivas, judiciais e religiosas, mas seu poder era controlado pelo Senado.
SENADO ( SENEX )
Assembléia de anciãos patrícios (300) Caráter consultivo – assistia ao rei – Principal órgão legislativo.
ASSEMBLÉIA POPULAR( COMITIA CURIATA )
Patrícios em idade militar. Ratificava as leis votadas pelo Senado.
FINAL DO SÉC. VII a.C. 509 a.C.
Dominação etrusca. Tarquínio, o Soberbo foi deposto por uma insurreição liderada pelos patrícios.

A REPÚBLICA (509/27 a.C.)

Com o final da monarquia, a oligarquia patrícia consolidou seu
predomínio através do senado, principal órgão republicano.

República => Palavra de origem latina que significa “coisa do povo” – Res públicus

Entretanto: As instituições políticas eram controladas pelos patrícios – caráter essencialmente aristocrático – oligárquico.

A República Romana nasceu em crise:

Externa => ameaça de vários povos

Interna => lutas de classes

Instituições Políticas Republicanas
CÔNSULES
Número de dois substitutos do antigo rei – eleitos por um ano – propunham as leis, presidiam o Senado e as assembléias, e em caso de guerra, nomeavam um ditador temporário por um período de 6 meses.
PRETORES
Administravam a justiça – número de dois – um urbano e outro rural (peregrino).
CENSORES
Faziam o censo (por critério de renda).
EDIS
Encarregados da conservação do núcleo urbano da cidade, velavam pelos bons costumes, organizavam as listas senatoriais.
QUESTORES
Encarregados do tesouro público.
DITADURA
Magistratura extraordinária, em caso de crise, o ditador acumulava grande soma de poderes por seis meses, quando as demais magistraturas eram suspensas.
SENADO
Principal assembléia, era, na prática, o grande órgão da República, reduto da aristocracia – 300 membros – preparava as leis a serem votadas pela Comitia Centuriata, cuidava da administração e da política externa, seus membros eram vitalícios.
TRIBUNO DA PLEBE
Eleitos pelos plebeus.

A expansão romana a partir da península Itálica foi a
preparação para a conquista do Mediterrâneo

ÚLTIMAS NOTÍCIAS