Clique Vestibular

NOTÍCIAS

E a eficácia de 50,4% da Coronavac?

Desmistificando as dúvidas sobre a CoronaVac

Prof Fernanda

E essa eficácia de 50,4% da Coronavac?

A aprovação da vacina produzida em parceria pelo Instituto Butantã e um grande laboratório chinês trouxe à tona diversos questionamentos, muitos dos quais não fazem muito sentido. Hoje vim aqui desmistificar uma pergunta que ronda a cabeça de muitas pessoas, a pergunta acerca da eficiência dessa vacina, seriam os 50,38% um benefício interessante? Vou desvendar esses números que não fazem muito sentido para grande parte da população.

Essa semana vi em alguns lugares na internet uma analogia muito interessante a qual compara a vacina com um paraquedas. A pandemia seria um avião caindo, certo? Então, se a possibilidade de uma catástrofe é iminente, algo que aumente a chance da situação ser resolvida positivamente, mesmo que seja uma chance de 10%, já é uma vantagem. Mas não é o caso dessa vacina, vamos analisar algumas coisas.

A eficácia da vacina é de 50,4%. Mas o que isso quer dizer? Ao tomar a vacina corretamente, as duas doses nas datas previstas, a pessoa tem uma chance de 50,4% de não contrair a doença. Ou seja, se fosse um paraquedas esse indivíduo chegaria ileso ao solo, sem sofrer um arranhão. Interessante né, é uma taxa razoável?

Agora, e a taxa de 78%? O que ela significa? Esse número quer dizer que, caso você seja contaminado, os sintomas da COVID-19 serão apenas sintomas leves. Paralelamente, comparando ao paraquedas novamente, caso você sofra algum ferimento na queda do avião, esse ferimento seria um mero arranhão no joelho.

A taxa de 100% é ainda mais interessante: caso o paciente esteja contaminado, se ele foi vacinado, é possível que ele não desenvolva os quadros graves da doença. Se você cair da altura de 10 mil pés no caso do avião essa é uma garantia que não se quebraria todo na chegada, que não precisaria ser hospitalizado, que a sua segurança estaria mais garantida.

Outros dados, que no caso não são relativos à vacina, mas apenas à pandemia são assustadores. Em recente estudo publicado no periódico Lancet os seguintes dados de uma pesquisa brasileira foram mostrados: 2 de cada 5 pacientes admitidos em hospitais por causa da COVID-19 morrem, ou seja, 40%; 3 de cada 5 admitidos na UTI morrem, um montante de 60%; 4 de cada 5 pacientes mecanicamente ventilados, ou seja, intubados, morrem (80%).

Ao raciocinarmos que a possibilidade de desenvolvermos um quadro grave ao tomar a vacina é infinitamente menor, percebemos que a quantidade de hospitalizações e consequentemente de morte também diminuirão. Portanto se informem, estou à disposição de vocês para esclarecimentos. Não deixem que preconceitos, posicionamentos políticos ou desinformação impeçam que você usufrua dessa nova vacina.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS