Clique Vestibular

SALA DE ESTUDOS

Como usar: Por que, Por quê, Porque ou Porquê?

Descubra como usar essas palavras corretamente e nunca mais erre.

Introdução

O uso adequado dos diferentes “porquês” na língua portuguesa é um dos aspectos mais desafiadores para estudantes e até para falantes nativos. Este guia tem como objetivo desvendar as sutilezas dessas quatro formas – “porque”, “por que”, “porquê” e “por quê” – oferecendo um entendimento claro e prático para aplicação em diferentes contextos linguísticos.

O uso dos porquês causam muita confusão nos estudantes,  por isso, estamos criando um mini tutorial para que você nunca mais erre.

Resumo Rápido

Antes de tudo, vamos com nossa resumeira.

  1. Por que (separado e sem acento): Usado em perguntas e como pronome relativo.
  2. Porque (junto e sem acento): Empregado em respostas e explicações.
  3. Porquê (junto e com acento): Atua como substantivo, referindo-se a um motivo ou razão.
  4. Por quê (separado e com acento): Utilizado no final de perguntas.]

Pronto, agora que já apresentamos um resumo, vamos explicar cada um deles.

Análise Detalhada do uso de porques.

1. Por que (Separado e sem acento)

Podemos utilizar em perguntas.

  • Em Perguntas:

    • Usado quando se questiona a razão ou o motivo de algo.
    • Exemplo: “Por que o sol nasce no leste?”
    • Dica: Substituível por “por qual motivo”.
  • Como Pronome Relativo:

    • Liga duas orações, substituindo “pelo qual” e variações.
    • Exemplo: “O motivo por que não fui ao cinema é pessoal.”
    • Dica: Teste substituir por “pelo qual”.

2. Porque (Junto e sem acento)

  • Em Respostas e Justificativas:
    • Explica a causa ou a razão de algo.
    • Exemplo: “Não saímos porque estava chovendo.”
    • Dica: Pode ser trocado por “pois” ou “uma vez que”.

3. Porquê (Junto e com acento)

  • Como Substantivo:
    • Refere-se ao motivo ou à razão de algo, funcionando como um substantivo.
    • Exemplo: “Ele explicou o porquê de sua escolha.”
    • Dica: Geralmente acompanhado de um artigo, pronome ou adjetivo.

4. Por quê (Separado e com acento)

  • No Final de Perguntas:
    • Usado quando uma pergunta termina com a palavra “que”.
    • Exemplo: “Ele não veio ao encontro por quê?”
    • Dica: Acentuado para indicar a entonação interrogativa.

Variações Contextuais

  • Em Discursos Indiretos:

    • “Ele perguntou por que não aceitamos a oferta.”
    • Dica: Mesmo em um discurso indireto, “por que” é usado para perguntas.
  • Em Explicações Complexas:

    • “O porque de sua decisão, embora complexo, foi justificado.”
    • Dica: Aqui, “porque” pode surgir em meio a explicações mais elaboradas.

Exercícios para Fixação

1 ) Preencha as lacunas corretamente:

  1. Não entendi _______ ele se recusou a ajudar.
  2. Eles me explicaram o _______ de sua ausência na reunião.
  3. Ele não veio, _______ estava doente.
  4. Ela não respondeu à minha pergunta, fiquei pensando por quê.

Respostas:

  1. por que
  2. porquê
  3. porque
  4. por quê

 

2) A alternativa errada quanto ao emprego do porquê é:

a – Não revelou o motivo por que não foi ao trabalho.

b – Estavam ansiosos porque o dia já havia amanhecido.

c – Eis o porquê da minha viagem.

d – Ele não veio por que estava doente.

e – Porque houve um engarrafamento, chegou atrasado ao colégio.

Resp. D

 

VEJA MAIS

 

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS